25 de jul de 2017

Dirigente da CBF diz que torneio feminino é um desejo, mas ainda esbarra em lado financeiro


Um desejo, uma ideia. Assim trata o diretor de futebol feminino da CBF, Marco Aurélio Cunha, sobre a possibilidade de criar um torneio para os clubes brasileiros seguirem em atividade no segundo semestre depois do encerramento do Campeonato Brasileiro de futebol feminino - participariam os seis melhores da Série A1 e os dois melhores da A2. O dirigente garante que foi apenas uma sugestão que teve, mas ressaltou o longo caminho até a concretização do objetivo. Promete não desistir.
- Não há nada. Foi apenas uma ideia que tive. Um torneio, mas apenas um desejo. Não sei se será possível financeiramente. Estou conversando - disse Marco Aurélio Cunha.
Questionado se ainda faltava apenas a aprovação do presidente da CBF, Marco Polo del Nero, Cunha assegurou que "falta tudo". Ele, no entanto, assegurou que irá tentar. A iniciativa já dá uma alento à modalidade no país e a continuidade da evolução do esporte.
Aldeir Torres
Aldeir Torres

Obrigado por visita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário