18 de jun de 2015

Nervoso, camisa 10 não foi bem na derrota contra a Colômbia, e mostrou que a sua influência, seja técnica ou emocional, é um termômetro para o time de Dunga

 É natural que, em qualquer time, o craque seja um diferencial para as vitórias. Porém, após a derrota para a Colômbia nesta quarta-feira, pela segunda rodada do Grupo B da Copa América, o Brasil mostrou que depende de Neymar para basicamente tudo. Depois de definir o primeiro jogo com um gol e uma assistência, o camisa 10 entrou nervoso em campo, foi expulso no final, e o resultado constata que a "Neymardependência" vai perseguir a Seleção no torneio. 
Para esta partida, Dunga preferiu deixar Diego Tardelli, o único centroavante de ofício da equipe, no banco, promovendo a entrada de Roberto Firmino. Sem Coutinho, também fora, o técnico experimentou uma formação com quatro jogadores que se movimentam muito no ataque, mas a falta de armação nas jogadas complicou o primeiro tempo.
Aldeir Torres
Aldeir Torres

Obrigado por visita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário