22 de ago de 2014

Aldeir Torres - No jogo grande.

 Inter se esconde e São Paulo aparece


Inter e São Paulo fizeram um jogo muito bom no Beira Rio. Jogo bom não é um 4-3 e mesmo só com um gol, se viu muita disputa, muita velocidade e pouco espaço para se jogar, apesar de dois times com muitos jogadores ofensivos. O estádio cheio, o bom gramado, a boa iluminação, tudo ajuda a ficar mais atrativo de se assistir o que foi uma das melhores partidas do campeonato. O primeiro turno do Inter, apesar da boa pontuação, mostra como o time de Abel fraquejou nos jogos grandes. Perdeu de São Paulo e Cruzeiro no Sul, Corinthians em São Paulo e empatou com o Fluminense no Rio de Janeiro. Fez 1 ponto de 12 nos confrontos diretos. Ainda assim é segundo colocado, o que mostra como nos jogos com os times mais abaixo na tabela, se deu muito bem. As cinco vitórias seguidas fizeram a equipe de Abel Braga dar um salto e estar a um passo do Cruzeiro, mas para seguir o ritmo do líder era necessário um passo maior e o Inter tropeçou. A sequência vitoriosa teve um Gre-nal e dois jogos fora de casa, mas o confronto direto não só segura o Colorado na tabela como ainda puxa para cima o São Paulo.


Até então, o desempenho do time paulista nos mesmos confrontos diretos era apenas um pouco melhor. Empates com Cruzeiro e Corinthians, derrota para o Fluminense. No segundo turno, o São Paulo receberá Cruzeiro, Flu e Inter no Morumbi, o que poderá ser uma vantagem.
Na prática, o que o São Paulo fez nas últimas rodadas foi buscar os resultados que deixou escapar em casa contra Chapecoense e Criciúma. Deixou cinco pontos em casa para times mais fracos e foi buscar em um clássico contra o Palmeiras e o Inter no Beira Rio. Ultrapassa o Fluminense, tido desde o início como candidato, e joga pressão para cima do Corinthians. O São Paulo ainda é o time da oscilação. Nunca se sabe se virá pela frente o “médico” ou o “monstro” e para efetivamente brigar com o Cruzeiro e os demais vai precisar mais do que uma arrancada, como a que vem ensaiando. Vai precisar de ritmo.


Ganhar vários jogos em sequência, se aproximar do líder e voltar a tropeçar em jogos teoricamente fáceis, fará do São Paulo o time do quase. O grande jogo que fez contra o Inter, segurando bem o ataque gaúcho e contra-atacando com força, precisará ser repetido mais vezes. E furar retrancas no Morumbi, sem colocar tudo a perder por falhas da defesa também. Antes da metade do campeonato, o São Paulo mostra em pontos e no campo que está na briga. O Inter sempre esteve. E os dois esperam a oscilação do Cruzeiro que, se não vier, vai exigir muito mais de gaúchos e paulistas.
Aldeir Torres
Aldeir Torres

Obrigado por visita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário