7 de ago de 2014

Aldeir Torres - Abrindo o jogo.

O Flamengo de Vanderlei Luxemburgo.


Vanderlei Luxemburgo dirigiu o Flamengo em duas partidas e diz ter começado bem: uma vitória e uma derrota. Ou seja, 50 % de aproveitamento e faz as contas: se chegar ao fim do ano desse jeito salva o Flamengo do rebaixamento para a segunda divisão. Em tese está certo e Luxa não teme abrir o jogo, dizendo que o projeto principal deste ano é exatamente evitar a degola. Chega a fazer uma comparação com a Copa do Brasil, cuja conquista deixa em segundo plano. “De que adianta ser campeão da Copa do Brasil se a gente cair pra segunda divisão do Brasileiro?”, pergunta Vanderlei. Com a palavra, a galera rubronegra.
Trabalhando, Luxa vai descobrindo coisas. Por exemplo, Eduardo da Silva tem mais categoria que quase todos os meias atacantes do elenco e é preciso achar um lugar pra ele no time. O técnico me disse que teme pela condição física dele, mas isso é coisa que só vai adquirir com o tempo, treinando e jogando. Gosta e vai insistir com Mugni e elogia Cáceres, pela combatividade. Mas precisa diminuir a quantidade de faltas que faz em campo - só contra o Botafogo cometeu 11, levou 2 cartões amarelos e foi expulso.


O técnico confirmou que não faziam mais parte de seus planos jogadores rodados como André Santos, Elano e Felipe. É hora de renovar. O Flamengo volta ao Maracanã neste domingo, para enfrentar o Sport, e a torcida é mais uma vez convocada para fazer o papel de décimo segundo jogador. Luxemburgo diz que ela é peça importante na retomada do bom caminho, o das vitórias.

Aldeir Torres
Aldeir Torres

Obrigado por visita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário