16 de jul de 2014

Aldeir Torres - Seleção brasileira, Fala sério!

O que dizer da saída de Felipão da seleção? 


Repercute nos veículos de imprensa do todo Brasil a saída de Felipão do comando da Seleção Brasileira. De fato, se analisarmos racionalmente esta atitude da CBF saberemos que trata-se de uma ação relativamente lógica diante do descaso proporcionado pelo nosso time na Copa do Mundo. Entretanto, o que não se pode é aceitar que a retirada do técnico da seleção (um verdadeiro escudo para a CBF) venha a resolver em definitivo os problemas do nosso futebol (e por conseguinte, da nossa seleção).Tudo aquilo que foi produzido em campo durante a Copa, motivo de vergonha para quem aclama o futebol brasileiro como o melhor do mundo, é consequência de algo maior que é a desorganização e a permanente ausência de um planejamento sólido neste esporte que é o mais popular no nosso território. Se não veja, como são os nossos campeonato estaduais, regionais e nacionais em se tratando de calendário. Para quem conhece é algo totalmente desarticulado, vinculado principalmente ao monopólio de um meio de comunicação que dita as regras do jogo, tudo feito secretamente e sem a menor transparência. 


Trata-se de um mero produto de mercado, sem a devida valorização na lapidação de novos valores. O resultado disso é a nossa incapacidade de assegurar um trabalho de base mais qualificado para os nossos atléticas, que muito precocemente decidem se aventurar pelo mundo, com os olhos voltados unicamente para o dinheiro, indo buscar em outros países o que nós tínhamos o dever de oferecer. Assim, praticamos dois erros simultâneos: não investimos adequadamente na formação de novos valores e não sabemos de que modo poderíamos assegurar a presença daqueles que se destacam no contexto do nosso futebol. Veja que o futebol é o nosso principal orgulho, algo que intensifica o nosso nacionalismo, mesmo que deficiente; mas o que vimos diariamente é a prática da soberba (quando dizem que temos o melhor futebol, sendo que quase nada é feito para fortalecê-lo). Nossa Confederação Brasileira de Futebol é um verdadeiro antro de corrupção há décadas, parceira de um veículo de comunicação que no afã de obter audiência é capaz de qualquer "proeza". Se alguém duvida desta tese, devia lembrar do modo como venderam a imagem desta seleção de 2014 antes da tragédia diante da Alemanha - colocavam adjetos os mais sofisticados, endeusavam jogador (caso de Neymar), maquiando uma realidade que felizmente foi desmascarada. Então, por mais que Felipão tenha sido realmente incompetente em vários aspectos , não podemos fechar os nossos olhos diante dos males que acometem a realidade do futebol nacional. 


Por tratar-se de uma impressa privada, (aliada a fortes parceiros no nível da Nike), as denuncias que são formuladas sobre a copa e sobre outros problemas, acabam sempre sem comprovação, dado que as forças políticas da instituição são muito eficazes e não permitem investigar. Por este ângulo,tirar o técnico da seleção e manter o mesmo "Staff" que comanda o futebol brasileiro é uma solução paliativa da CBF, que ao invés de assumir a culpa pelos desmandos do nosso futebol (não só da seleção), lava as mãos com a saída de Felipão. Fala sério!


Texto e edição -Ilázaro Figueiredo.
Aldeir Torres
Aldeir Torres

Obrigado por visita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário