28 de jul de 2014

Aldeir Torres - Política.

 Bancada de deputados federais do Estado pode ter maior renovação em 40 anos


Desde 1974 que a bancada de deputados federais do Rio Grande do Norte é formada por oito integrantes. Desde então a renovação nunca ultrapassou a casa dos 50%. Foi assim em 1986, 1990, 1994, 2002 e 2006 quando metade dos parlamentares não foi reeleita. Em 1978, 1982 e 1998 apenas três foram reeleitos. A menor renovação foi registrada em 2010, quando apenas Rogério Marinho (PSDB) não foi reeleito.  Quem ficou com a vaga foi Paulo Wagner (PV) que se beneficiou da coligação PMDB/PR/PV e ficou com a vaga mesmo tendo praticamente metade dos votos de Marinho. Agora a realidade na sempre disputada vaga de deputado federal no Rio Grande do Norte é diferente. Antes mesmo da eleição de 5 de outubro, já se sabe que serão eleitos três novos deputados federais no Rio Grande do Norte. Mas ainda existe a possibilidade de apenas três se reelegerem. É que Paulo Wagner tem oscilado entre a desistência da reeleição alegando problemas de saúde e a continuidade na campanha a pedido de amigos. Outro que corre risco de não chegar a 5 de outubro na condição de candidato é Betinho Rosado (PP). O deputado federal sofre processo de infidelidade partidária no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A votação está 2 x 0 pela decretação da perda de mandato do cunhado da governadora Rosalba Ciarlini (DEM). A votação será retomada em agosto, após a conclusão de diligência que definirá quem ficaria com o mandato de Betinho, caso a cassação se confirme, porque o DEM (que cobra o mandato) não tem suplente de deputado federal. Além disso, tem o fato de ser comum que pelo menos um dos deputados federais não consiga a reeleição pelo cenário dos últimos anos.


Parlamentares indicam parentes como substitutos nas eleições para federal

A maioria dos novatos que pintam como favoritos a uma vaga na Câmara dos Deputados é formada por parentes de políticos que já detêm mandatos. O filho do ministro Garibaldi Filho (PMDB), Walter Alves (PMDB), tem herdado as bases do primo Henrique Alves (PMDB), que disputa o Governo do Estado. A médica Zenaide Maia (PR) trabalha para ser herdeira dos votos de João Maia (PR), que é candidato a vice-governador na chapa liderada pelo PMDB. Ela também é esposa do prefeito de São Gonçalo do Amarante, Jaime Calado (PR). Dos deputados federais que não disputam à reeleição, somente Fátima Bezerra (PT) não cedeu as bases para um parente. O trabalho do PT é eleger um nome novo. Para isso, lançou vários nomes, entre eles o mossoroense Valmir Alves, na chapa formada com PP, PSD, PC do B e PT. Ainda aparecem na disputa com chances a ex-prefeita de Mossoró, Fafá Rosado (PMDB), o deputado estadual Antônio Jácome (PMN) - foi o mais votado para a Assembleia Legislativa em 2010- e Rafael Motta (PROS) - filho do presidente da Assembleia Legislativa, Ricardo Motta (PROS).


Reeleição
Além de Betinho e Paulo Wagner, tentam à reeleição Sandra Rosado (PSB), Fábio Faria (PSD) e Felipe Maia (DEM). O tucano Rogério Marinho tenta voltar à Câmara e pode reassumir o mandato no meio da campanha, caso Betinho perca o mandato.
Aldeir Torres
Aldeir Torres

Obrigado por visita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário