23 de set de 2013

Aldeir Tôrres - Campeonato brasileiro. Série A

O muito e o pouco que separam o Cruzeiro do título
Oito pontos é uma vantagem muito grande. É possível comparar com outros campeonatos de pontos corridos mundo afora e ver como é uma distância quase imperdível. A frente que o Cruzeiro abriu para o Botafogo é quase definitiva. Quase porque o equilíbrio da competição pode pregar peças – como sofrer uma virada em casa para o Bahia, a 10 minutos do fim.

A rodada 23 servia para o Cruzeiro manter a vantagem de 7 pontos que tinha. Jogava fora contra o Corinthians que precisava dar uma resposta, enquanto o Botafogo recebia o Bahia no Maracanã. A diferença subiu para 8, mas o lucro é ainda maior porque uma rodada foi eliminada. Antes, o Botafogo tinha 16 jogos para tirar 7 pontos, agora tem 15 para 8.

Na próxima rodada o Cruzeiro pode perder para o Inter e o Botafogo vencer a Ponte Preta. Resultados normais e que abririam a disputa. Sim, mas não é só isso. A conta (pelo menos que eu faço) é que o time carioca vai precisar de três tropeços menos que o mineiro até o final. Caso o Cruzeiro faça mais 21 pontos nos 45 que restam (um desempenho bem abaixo do que tem até aqui), o Botafogo precisará somar 30 para ser campeão.

O que ainda garante vida ao campeonato é o fator imponderável. Na Espanha ou Alemanha é mais difícil de imaginar que times pequenos ou mal colocados vão roubar pontos dos líderes. No Brasil isso acontece com uma frequência maior. Basta lembrar do Atlético-GO que venceu o Fluminense no Rio de Janeiro, América-MG que derrotou o Corinthians em 2011 ou Goiás que venceu o Fluminense em 2010, a derrocada do Palmeiras em 2009 e do Grêmio em 2008 e por aí vai.
Os pontos que o Botafogo perdeu para o Bahia o Cruzeiro poderá perder também (tipo de tropeço que não tem acontecido com o time de Marcelo Oliveira). Pode também acontecer novamente ao próprio Botafogo, ainda mais por estar com atenção e pernas divididas com a Copa do Brasil.

Mas se tem algo que ainda deixe a disputa em aberto é essa capacidade de resultados surpreendentes acontecerem. É impossível dizer: estes jogos eles vão ganhar e os tropeços podem vir aqui e aqui.

Mesmo faltando muito para se jogar, pouca coisa pode tirar o título do Cruzeiro. Ou seja, falta muito, mas falta pouco. Faltam poucos pontos para conquistar e falta muito para disputar.
Aldeir Torres
Aldeir Torres

Obrigado por visita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário