21 de fev de 2013

libertadores

Impecável, Grêmio dá aula ao Flu no Engenhão em noite de Barcos
Engenhão

Fluminense 0 x 3 Grêmio

 Quem esperava um confronto equilibrado, deve ter deixado o estádio surpreso e impressionado. Com grande atuação de Barcos, o Grêmio deu uma verdadeira aula de marcação e eficiência na noite desta quarta-feira, no Engenhão, e venceu com tranquilidade o Fluminense por 3 a 0, gols do Pirata (Bruno fez contra, mas arbitragem deu o gol para o argentino), André Santos e Vargas. O atacante chegou ao Rio apenas na noite de terça-feira, após passar alguns dias em Buenos Aires, onde prestou assistência à família após a morte de seu cunhado num acidente automobilístico.

Com o resultado, o Grêmio embolou de vez o Grupo 8, após a vitória por 3 a 1 do Caracas sobre o Huachipato, no Chile. Todos os times agora têm três pontos, mas o Tricolor gaúcho é líder pelo saldo de gols (2), e o clube carioca virou lanterna, também pelo cirtiério de desempate (tem -2). Curiosidade, os quatro jogos da chave até o momento tiveram vitórias dos visitantes.

 A partida no Rio teve 22.151 torcedores presentes (18.947 pagantes), para uma renda de R$ 747.550. Insatisfeitos, os do Flu, que tiveram de aguentar os gritos de "olé" dos gremistas na reta final da partida, não pouparam os laterais Bruno e Carlinhos das vaias.

- Quem joga melhor ganha 90% das vezes. Eles jogaram melhor e mereceram vencer - disse o atacante Fred.

Grande nome do jogo, ao participar diretamente nos três gols, Barcos foi humilde ao comentar o resultado.

- Sabíamos que seria um jogo muito difícil, mas só dependiamos de nós. Ganhar de meio a zero na Libertadores já é importante.

 O Fluminense enfrenta o Huachipato na próxima quarta-feira, às 22h (de Brasília), no estádio CAP, em Talcahuano, no Chile. Antes disso, no entanto, tem compromisso pelo Campeonato Carioca: enfrenta o Madureira, às 16h, em Moça Bonita, e precisa da vitória para garantir sem sustos a vaga na semifinal da Taça Guanabara. O Grêmio só volta a campo pela Libertadores no dia 5 de março, quando recebe o Caracas na Arena. Agora, as atenções estão voltadas para o clássico contra o arquirrival Internacional, neste domingo, às 16h, no Centenário, em Caxias do Sul, pelas quartas de final do primeiro turno do Gauchão.

Equilíbrio, muita marcação e gol contra

O clima quente no estádio se refletiu na partida desde o início. O tiro curto da competição, somada à derrota gaúcha na estreia, deu ares de decisão. No primeiro minuto, Souza perdeu a chance ao cabecear por cima, entregando um cartão de visitas que se confirmaria durante a etapa, na qual o time gaúcho foi mais efetivo e calou os tricolores em alguns momentos.

Houve muitos erros de passe, causados pelo nervosismo e, em especial, pela marcação ríspida. Aos 13, Wellington Nem se estranhou com Cris após ter a bola roubada e reclamar de pênalti. O mesmo atacante, antes, ergueu o pé sobre Souza e o atropelou. Apesar da maior posse, o Flu se irritava com a falta de espaço e cedia cada vez mais contra-ataques.
Aldeir Torres
Aldeir Torres

Obrigado por visita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário